Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

More than words.

More than words.

Capítulo 3 - don't judge me

(ps: este capítulo como vão perceber é mais focado na Agnes, para conhecerem um pouco melhor a personagem, o próximo capítulo será focado no Dylan. Espero que gostem.)

Assim que fechou aquela porta atrás de si Agnes saiu logo da escola, não sabia de Claire e não se preocupou com isso. O que menos queria neste momento era ter a amiga atrás dela a fazer-lhe mais e mais perguntas. Transpôs os enormes portões da escola e apanhou um táxi que felizmente passava ali naquele momento. Deu a direcção da rua da sua casa e assim que lá chegou saiu do táxi pagando distraidamente mais do que era, começou logo a andar não vendo assim a cara confusa do taxista. Respirou fundo e entrou no acolhedor apartamento, mal entrou na sala olhou a pequena mesa de centro vendo lá o habitual bilhete que a mãe costumava deixar, “Agnes, hoje volto mais tarde do trabalho… não esperes por mim para jantar. Amo-te muito, mãe” leu assim que pegou no papel, suspirou e amachucou o mesmo indo deitá-lo no balde do lixo.

Já estava habituada àquilo, a mãe trabalhava no hospital por turnos e sendo assim Agnes mal a via, havia até alturas em que passava dias sem ver a mãe. A relação de ambas não era muito chegada por esse mesmo motivo, quando Agnes precisava de uma mãe, onde estava ela? A trabalhar como sempre. Sabia que a mãe punha o trabalho à frente dela e isso entristecia-a. Mas sabia também que isso acontecia porque a mãe tentava refugiar-se no trabalho desde que o pai de Agnes a tinha deixado. A rapariga nunca conheceu o pai e pouco sabia sobre ele, a mãe fugia do assunto sempre que ela tentava perguntar alguma coisa, sabia apenas que ele a tinha abandonado assim que soube que ela estava grávida.

Agnes abanou a cabeça para afastar aqueles pensamentos e foi para o quarto, despiu-se deixando a roupa num pequeno monte no chão e entrou na casa de banho para tomar um duche, fechou os olhos assim que sentiu a água cair-lhe sobre o rosto e involuntariamente as imagens do que tinha acontecido naquela tarde surgiram-lhe no pensamento. Mordeu o lábio e acabou o duche à pressa entrando novamente no quarto, vestiu uma roupa lavada e pegou no telemóvel assim que ouvir este vibrar. Era Claire …

- Agnes!!!! – quase gritou a rapariga assim que Agnes atendeu a chamada.

- Hm? – produziu a outra suspirando demoradamente, deitou-se na cama encostando a cabeça à almofada.

- Onde é que te meteste depois da aula? Procurei-te pela escola toda e nada. E depois foste embora e nem avisaste nada e…

- Desculpa. – interrompeu Agnes. – Tive de ir fazer uma coisa tal como te tinha dito. – retorquiu.

- Sim, pois. – conseguiu imaginar Claire a revirar os olhos. – Que coisa? – perguntou num tom de curiosidade.

- Não interessa Claire… - bufou, sabia que a amiga não ia parar de a chatear até ela lhe contar. Mas não ia, já chegava o que ela sabia sobre os beijos, não queria que soubesse mais, até porque não havia mais nada para saber…

- Teimosa, nunca me dizes nada. – resmungou. – Aposto que tem a ver com o Dylan, foste procurá-lo não foste? – perguntou apesar de saber que a outra não ia responder. – Ok, já sei que não vais dizer-me nada, mas não faz mal. Pergunto-lhe a ele quando quiser saber algo. Até amanhã pessoa que não confia em mim. – soltou um risinho e desligou o telemóvel. Agnes respirou fundo e atirou o telemóvel para um canto qualquer da cama. Ai dele que lhe dissesse alguma coisa… matava-o mesmo da próxima vez que o visse.

Não conheceu Dylan e Claire ao mesmo tempo, por isso ao início nem sequer sabia que eles se conheciam e muito menos que viviam na mesma casa. Tinha conhecido Claire quando esta chegou à cidade visto ter vindo para a turma de Agnes, logo desde o início começaram a falar uma com a outra e não demorou muito tempo para ambas se tornarem inseparáveis. Dylan apareceu depois, ainda hoje não conseguia explicar nem entender porquê mas passava o tempo todo a “esbarrar” com ele na escola, os insultos entre ambos começaram desde cedo pois ele arranjava sempre maneira de se meter com ela e implicar. Agnes não era pessoa de ficar calada e cada coisa que ele lhe dizia ela respondia.

Já se tinham beijado… algumas vezes quando Agnes um dia foi a casa de Claire e no meio de uma conversa com a amiga viu Dylan chegar a casa.

- O que é que ele está aqui a fazer? – tinha perguntado com os olhos arregalados de espanto.

- O Dylan? – perguntou Claire. – Ah, ele é filho da mulher que está a viver com o meu pai, já te tinha falado deles… - disse olhando para Agnes. – Tu conheces o Dylan? – perguntou, não acreditava muito que isso fosse possível. Pelo que já conhecia de Agnes sabia que o feitio de ambos não deveria ser lá muito compatível.

Agnes abanou a cabeça. – Sim… não… - suspirou. – Mais ao menos. Não interessa. – disse pondo assim fim àquela conversa.

As semanas tinham passado e as discussões entre ambos continuavam assim como alguns beijos de vez em quando. Não sabia porque o beijava ou porque ele a beijava, tinha as outras raparigas todas de quem andava sempre atrás e não entendia porque é que ela tinha de ser mais uma… Tentava afastar-se dele mas simplesmente não conseguia e era difícil visto estar constantemente a cruzar-se com ele sempre que ia a casa de Claire.

Suspirou e meteu-se debaixo das mantas tapando-se toda e afastando para bem longe todos aqueles pensamentos. 

15 comentários

Comentar post

Pág. 1/2