Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

More than words.

More than words.

falling in love - capítulo 15 (último)

 

 

Eu e o Nate cada vez estávamos mais próximos, ele estava sempre a convidar-me para sair e eu aceitava sempre, tornava-se cada vez mais impossível conseguir dizer-lhe que não. Até porque eu gostava de estar com ele, sentia-me bem e por mais triste que estivesse num momento ele conseguia sempre animar-me com as suas piadas parvas.

Já tinha voltado a falar com o Tom e com o tempo as coisas entre nós estavam a melhorar sendo que já podia dizer que eramos de novo amigos. Ainda não estava tudo bem pois era estranho o rumo que as coisas tinham levado, num momento eu era namorada dele e pensava que o ia ser para sempre, aliás tinha desejado isso, e no seguinte estava mais ao menos com o irmão dele. As coisas tinham-se invertido de tal maneira que ainda parecia difícil de acreditar. Era estranho sermos amigos e não namorados como eu tanto estava habituada a que assim fosse… agora acho que quase podia começar a dizer que o meu namorado era o Nate, a maneira como estávamos juntos e tudo o que estava a acontecer não faltaria muito para que isso acontecesse.

*

- Bri. – o Nate agarrou na minha mão uma tarde quando estávamos a andar por um jardim não muito longe da minha casa e virou o seu rosto para mim, tinha um ar um bocado nervoso.

- Diz… - disse olhando para as nossas mãos e os nossos dedos agora entrelaçados, engoli em seco imaginando já o que ele me iria dizer ou pedir…

- Namora comigo… - pediu fazendo assim com que eu tivesse acertado naquilo em que estava a pensar, já estava à muito tempo à espera que ele me pedisse aquilo por isso nem sequer tinha ficado muito surpreendida. Parei de andar e virei-me para ele esboçando um sorriso.

- Como é que eu já estava a adivinhar que ias pedir isso mais cedo ou mais tarde? – perguntei-lhe ainda com o mesmo sorriso no rosto.

Ele riu-se fazendo surgir no seu rosto aquelas covinhas adoráveis de que eu tanto gostava e apertou levemente a minha mão. – Porque era a coisa mais óbvia de sempre. – encolheu os ombros e olhou-me nos olhos. – Diz que sim Bri… - pediu mordendo o lábio.

- Achavas mesmo que eu ia dizer que sim? – perguntei-lhe tentando fazer um ar mais sério. Olhei para a cara dele e vi a sua expressão começar a ficar meio confusa.

- Depois de tudo o que eu fiz pensei que tinha conseguido mostrar-te o quanto gosto de ti e tivesse feito com que percebesses que também gostas de mim… - disse ele a medo.

Não consegui evitar e comecei a rir-me.

- Claro que quero Nate. – ri-me e puxei-o mais para mim. – Sim, sim, sim! – exclamei sorrindo-lhe muito.

Senti o seu alívio quando ele abanou a cabeça e se riu, pegou em mim ao colo e depois de eu colocar os meus braços em volta do seu pescoço beijámo-nos apaixonadamente.

 

*2 meses depois*

Já tinham passado dois meses desde que o Nate me tinha pedido em namoro e estes tinham sido dois dos meses mais felizes da minha vida, nunca tinha pensado que pudesse divertir-me tanto ao lado de uma pessoa.

Tudo corria maravilhosamente bem até àquele dia, o que viria a ser o pior dia da minha vida. No meio de tantas coisas boas era estranho se algo de mal não acontecesse, como já tinha ouvido por diversas vezes, não à mal que dure para sempre mas também não há felicidade que dure. O Nate ia naquele maldito avião numa viagem com uns amigos para a Europa quando o avião se despenhou num terrível acidente. Ainda não se sabia de nada, nem de nenhuns pormenores quando eu liguei a televisão naquela noite e vi as notícias, apenas sabia que era o avião onde ele ia. Deixei-me cair no chão quando me apercebi que estava tudo a acontecer de novo…

*

Talvez o Nate tivesse razão quando uma vez me disse que tudo acontece por uma razão. O acidente do Tom talvez tenha acontecido para nos juntar, mas agora a morte do Nate tinha acontecido para me mostrar que o destino não nos queria juntos.

Pousei as minhas flores junto à campa do Nate e levantei o meu olhar para o Tom que estava ali perto. Limpei as lágrimas, sorri-lhe levemente e fui ter com ele.

 

Antes de tudo nem imaginam o quanto me custou escrever este final e o tempo que estive indecisa sobre se este seria mesmo o final principalmente quando via os comentários a apoiar Brianna e Nate. Eu era team Bri e Nate e custou-me que acabasse assim, peço desculpa e não me matem por favor… (quando pensei nesta história e mesmo antes de começar a escrever sempre tive na ideia que a Bri ficasse com o Nate no final mas acho que ia ser óbvio demais se eles ficassem juntos e nada melhor que um final assim para surpreender…)

Este final não quer dizer que ela tenha ficado com o Tom…

 

E pronto, esta história chegou ao fim depois de 15 capítulos, espero muito sinceramente que tenham gostado e muito obrigada por terem lido e por todos os comentários!

Durante esta semana irão ser postadas informações sobre a nova história, a capa e as personagens para no próximo fim de semana postar o primeiro capítulo. Vocês estão a pensar em ler?

18 comentários

Comentar post

Pág. 1/2