Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

More than words.

More than words.

Rebel life (2)

Large

"Ryan, olha duas luas!"

Madeleine olhou para a janela do seu quarto que ficava no segundo andar, infelizmente para ela. A casa estava apenas iluminada pelas luzes dos candeeiros da rua que se reflectiam nas janelas e em grande parte da casa, apoiou-se na enorme e velha árvore que estava junto à casa, mesmo ao lado da janela do seu quarto e subiu-a com facilidade visto estar já bastante habituada a fazer aquilo. Tinha deixado a janela aberta para conseguir entrar sem fazer barulho e suspirou aliviada assim que se viu dentro do quarto, descalçou os sapatos e despiu as roupas enfiando-se depois debaixo das mantas.

 

Kevin, Ryan e Rachel também não ficaram muito mais tempo no armazém, todos se sentiam cansados e cada um foi para sua casa. No dia seguinte teriam a noite toda para se divertirem.

*

O dia seguinte era sexta-feira e a promessa que esse dia trazia era o facto de passarem a noite na praia, à algum tempo que os quatro amigos reservavam todas as noites de sexta-feira para a passarem na praia. Iam para a água mesmo que estivesse frio, bebiam, divertiam-se e acabavam por dormir no areal.

Rachel deixou-se sentar na areia assim que os quatro chegaram à mesma. – Finalmente aqui! – disse com um sorriso e pendeu a cabeça para trás fechando os olhos ao sentir a leve brisa bater-lhe no rosto.

- Água! – gritou Kevin rindo-se enquanto se via livre das calças e da camisola. Madeleine riu-se e seguiu os passos do amigo despindo o curto vestido que tinha trazido, já Ryan por sua vez pegou em Rachel, que parecia perdida em pensamentos, e correu para a água. Os gritos da rapariga ecoavam por toda a praia fazendo com que os outros três não parassem de se rir.

- Vou-te matar Ryan! – gritou batendo nas costas do rapaz e mergulhou na água assim que este a atirou para a mesma.

Madeleine e Kevin correram também para a água entre gargalhadas e mergulharam também naquela água gelada. Vieram todos à superfície quase ao mesmo tempo e vislumbraram a praia completamente deserta e apenas banhada pela luz da lua que crescia de dia para dia anunciando a chegada da lua cheia para dali a poucos dias.

- Juro que te mato! – voltou a repetir Rachel aproximando-se do rapaz e atirando para cima dele o máximo de água que conseguia.

Ryan virou-se de costas perdido de riso. – Tenho tanto medo de ti. -  gozou com ela fazendo a rapariga enfurecer-se ainda mais e caminhar para a areia com ar de quem queria matar alguém.

Ryan revirou os olhos. – Vou acalmar a fera. – disse para os amigos que se riam daqueles dois. O rapaz saiu também da água caminhando até à amiga e pegando nela ao colo antes que esta se tivesse sentado.

- Deixa-me Ryan. – bateu-lhe no peito para que ele a largasse e o rapaz abanou a cabeça.

 – Queres um beijinho para o amuo passar? – o rapaz riu-se continuando a gozar com ela e acabou por pousá-la no chão quando a rapariga continuou com aquela expressão furiosa no rosto.

Kevin e Madeleine que tinham ouvido aquilo começaram a gozar com eles. – Queres um beijinho Mads? – perguntou Kevin com uma voz toda melosa.

- Quero. – respondeu a rapariga tentando manter-se séria. Levaram ambos um empurrão de Ryan que não gostava que gozassem com ele apesar de ele adorar gozar com os outros. Os dois amigos afastaram-se dele e sentaram-se na areia.

Kevin pegou na sua mochila e tirou as duas garrafas de whiskey que tinha trazido para aquela noite. – Estas roubei-as ao meu pai, é do bom! – retorquiu com um sorriso convencido no rosto.

- Está é minha! – exclamou Madeleine tirando-lhe uma garrafa da mão e começando a abrir a tampa da mesma.

- Ei ei ei, isso é para partilhar loira. – Ryan esticou a mão tentando tirar a garrafa das mãos da rapariga que apertou a garrafa contra o seu corpo.

Abanou a cabeça. – Esta é para mim e para a Rach. – disse fazendo um beicinho e puxou a amiga para si, esta sorriu e ajudou Madeleine a abrir a garrafa. – Tu bebes com o Kevin. – fez-lhe uma careta e assim que conseguiu tragou um enorme gole daquela bebida que lhe ardia sempre que lhe passava pela garganta. Abanou a cabeça e passou a garrafa para a amiga que bebeu também um grande gole.

Ryan abanou a cabeça em jeito de desaprovação e depois de Kevin abrir a outra garrafa tirou-a das mãos do amigo e bebeu já uma boa parte do conteúdo que estava dentro da garrafa.

- Tem lá calma com isso Ryan. – resmungou o outro rapaz tirando-lhe a garrafa e bebendo também bastante.

Os quatro amigos continuaram a beber, as raparigas de uma das garrafas e os rapazes da outra. Madeleine virou a garrafa ao contrário e nada saiu de dentro da mesma. – Acabou. – disse com um sorriso parvo estampado no rosto.

Kevin deu uma gargalhada e bebeu a última gota da garrafa deles. – Uma gotinha. – disse com um beicinho deixando depois cair a garrafa na areia.

- Estou a ver estrelas. – Rachel deixou-se cair para trás ficando deitada na areia e apontou com um dedo na direcção do céu. Madeleine riu-se e deixou-se também deitar. – Eu só vejo a lua, aliás duas luas. – arregalou os olhos e puxou o braço de Ryan que estava perto dela. – Ryan, olha duas luas! – exclamou. O rapaz desatou a rir-se às gargalhadas e Kevin fez o mesmo olhando para a rapariga que estava completamente bêbada.

- Vê lá se não vês três luas. – gozou com ela apesar de o seu estado não ser melhor.

Olhou o rosto divertido de todos os outros três, aquelas duas garrafas tinham chegado para que os quatro ficassem bêbados. Era sempre assim todas as sextas: algum deles trazia alguma bebida que tinha roubado ou pedido emprestado de algum sítio e bebiam até não restar uma única gota que fosse. Riu-se sozinho sem motivo algum e deitou-se fitando o céu.

Ryan pegou na garrafa que Kevin tinha deixado cair na areia e abanou-a na esperança de que ainda restasse algo mais para beber, suspirou quando a garrafa estava mesmo vazia.

Para a próxima tens de trazer uma garrafa suplente. – disse para o Kevin.

Este riu-se e não disse nada, sentiu uma cabeça encostar-se contra o seu braço e virou o rosto para o lado vendo o cabelo loiro de Madeleine, levantou ligeiramente a cabeça vendo a rapariga já com os olhos fechados, tinha a respiração regular o que significava que já estava a dormir. Olhou para Rachel que se encontrava um pouco mais afastada e que estava literalmente debaixo de Ryan que se tinha servido da barriga da rapariga como se esta fosse uma almofada. A sorte dele era Rachel já estar a dormir senão ia ter de dormir sem “almofada”. Riu-se e deixou a cabeça cair de novo na areia, fechou os olhos e não tardou a que também ele se deixasse levar pelo sono.

13 comentários

Comentar post

Pág. 1/2