Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

More than words.

More than words.

Rebel life (3)

Tumblr_lxgovwmtx31qmt5mvo1_500_large

"Polícia!"

Kevin pôs o braço em frente aos olhos tapando-os quando ao abri-los sentiu o sol bater nos mesmos e deixou-se ficar assim, estava ainda tudo demasiado silencioso o que significava que os outros ainda estavam a dormir.

Madeleine abanou ligeiramente a cabeça sentindo algo duro contra a mesma e ao abrir os olhos viu que era um dos braços de Kevin, sentou-se olhando para os outros que ainda estavam a dormir e levou uma mão à cabeça que lhe doía ligeiramente como acontecia sempre que bebia demais. Começou a gatinhar para a mochila de Kevin quando foi contra o rapaz quase passando por cima dele.

- Au! – queixou-se este empurrando a rapariga de cima de si.

- Desculpa. – pediu Madeleine com um revirar de olhos e apanhou a mochila dele depois de ouvir os protestos de Ryan a perguntar o que se passava. Ignorou-o e abriu a mochila começando a procurar algum comprimido, de certeza que haveria por ali alguma coisa que pudesse tomar. Suspirou quando viu uns saquinhos de droga, Kevin tinha prometido que não se ia meter nas drogas e ela tal como os outros tinha acreditado nele, mas aquilo só provava o contrário.

- Deixa isso estúpida! – resmungou Kevin arrancando-lhe de repente a mochila das mãos apanhando a rapariga completamente de surpresa.

- Só estava à procura de um comprido. – retorquiu ela revirando os olhos.

- O que é que se passa? – perguntou Rachel que entretanto tinha acordado com o grito de Kevin, esfregou os olhos e olhou para os dois. – Já não se pode dormir é? – perguntou sentando-se e empurrando Ryan que ainda estava a dormir com a cabeça em cima da sua barriga. O rapaz praguejou quando a sua cabeça bateu na areia e revirou os olhos para a rapariga.

- Não se passa nada. – disse Kevin com um olhar de aviso para Madeleine, sabia que ela tinha visto a droga e aquele olhar e aquelas palavras eram como que um aviso para ela se manter calada. Vasculhou na mochila procurando os comprimidos que tinha ali algures e quando por fim os encontrou deu um a Madeleine que lhe agradeceu num tom de voz baixo.

Ryan olhou o relógio apercebendo-se que tinham dormido durante bastante tempo e algumas pessoas começavam a aparecer na praia para aproveitar mais um dia de sol.

- Isto está a começar a ficar demasiado movimentado. – disse para os outros que obviamente concordaram com ele. Vestiram as suas roupas que estavam espalhadas por ali e depois de arrumarem as suas coisas começaram a sair da praia caminhando ainda meio sonolentos pelo areal.

- Temos de fazer porcaria hoje. – disse Kevin quando por fim os seus pés pousaram no passeio ao pé da praia. Apesar de ainda à dois dias ele e Ryan terem andado a tramar das suas já queria meter-se de novo numa aventura, eram aquelas coisas que davam entusiasmo e adrenalina à sua vida.

- Alguma ideia? – perguntou Madeleine com um sorriso traquina no rosto enquanto olhava para os amigos.

Viu Ryan assentir com a cabeça quase de imediato. – Conheço uma casa com um muro super fixe e enorme. – disse. – Odeio as pessoas que lá vivem, são a coisa mais estúpida do mundo e aquele muro ia ficar lindo com uns desenhinhos. – riu-se esfregando as mãos uma na outra entusiasmado.

- Parece-me muito bem! – exclamou Rachel rindo-se e todos os outros assentiram concordando com ela.

- Encontramo-nos logo lá perto? – perguntou Kevin parando de andar e virando-se para os amigos. Depois de todos concordarem com isso Ryan prometeu mais tarde mandar uma mensagem a todos com a morada daquele local e o sítio onde deveriam encontrar-se naquela noite.

*

Ryan foi o primeiro a chegar, tirou do ombro a sua mochila completamente cheia de tintas de todas as cores e mais algumas, dava imenso jeito ter uma reserva de latas em casa pois nunca se sabia quando iriam fazer falta. Sorriu para si e depois viu Kevin e Rachel chegarem praticamente ao mesmo tempo. Faltava apenas Madeleine, que costumava sempre chegar um pouco mais tarde do que os outros, mas também não tardou a ela chegar.

- É esta casa. – disse Ryan apontando para uma enorme casa quando chegaram ao fundo daquele quarteirão, dava para ver que era de gente rica, pelo facto de ser uma daquelas casas enormes que quase só vemos em filmes.

- Isto não vai ter alarmes? – perguntou Madeleine assim que ficaram em frente ao enorme portão que separava a casa da rua.

Kevin riu-se com a pergunta da rapariga e abanou a cabeça. – Os alarmes estão lá dentro e o que nós vamos fazer está aqui do lado de fora. – apontou para os muros pintados de branco e riu-se ao visualizar na sua mente o aspecto que aquilo depois iria ter.

- Vamos mas é ao trabalho. – retorquiu Ryan, pousou a mochila abrindo-a e estendendo aos amigos as latas de tinta spray.

- Eu quero cor de rosa. – exclamou Rachel com um sorrisinho fazendo os outros tentarem conter-se ao máximo para não se rirem devido ao barulho que não podiam fazer. Ryan pegou numa lata de tinta vermelha e estendeu para a amiga.

- Não é cor de rosa mas podes fingir que é. – gozou com ela levando um revirar de olhos como resposta.

Os outros pegaram também cada um numa lata de tinta e não esperaram mais para começarem a rabiscar e estragar aquele muro demasiado branco para o gosto deles. Madeleine sorriu fazendo cruzes por tudo quanto era parte e de todas as cores que ia encontrando na mochila de Ryan, sorriu para si ao ver o quanto aquela parte estava a ficar colorida. Já Kevin optou por desenhar uma caveira com cor preta e em tamanho grande de maneira a ocupar uma boa parte daquele muro. Ryan que não tinha jeito nenhum para o desenho fez apenas riscos confusos por todo o lado tentando que o branco desaparecesse por completo.

Madeleine olhou para Rachel e riu-se quando viu a amiga fazer uma grande quantidade de corações ainda com a tinta de cor vermelha.

Kevin afastou-se ligeiramente da parede ao fim de alguns minutos admirando satisfeito o seu trabalho, tinha jeito para o desenho, disso não havia dúvidas e se um dia tivesse mesmo de fazer algo da sua vida escolheria com certeza algo relacionado com a arte de desenhar.

- Que corações bonitos. – gozou com Rachel que lhe atirou com a lata de tinta já vazia, o rapaz riu-se e desviou-se para o lado antes de a lata o atingir.

- Polícia! – exclamou Rachel ao ver umas luzes azuis ao longe no inicio daquele quarteirão, largou a lata começando a sentir-se nervosa.

 

Sei que ainda só está no terceiro capítulo mas espero que estejam a gostar (:

Eu disse que ia haver sobrenatural e podem estar a achar estranho ainda não ter aparecido nada em relação a isso mas apenas irá surgir a partir do capítulo seis

E pronto, leiam muito e comentem muito!

14 comentários

Comentar post

Pág. 1/2