Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

More than words.

More than words.

Rebel life (7)

Mαmα we αll go to Hell [ ☠ ] | via Tumblr

"Só te falta dizer que era um lobisomem."

Ryan empurrou com toda a força a porta do armazém assim que lá chegou, Kevin já estava lá à sua espera soqueando o saco de boxe do qual parecia gostar tanto. As raparigas entraram também de seguida deparando-se ainda com Ryan à entrada.

- Que aconteceu? – perguntou Rachel enquanto se encaminhava para um dos sofás, Madeleine seguiu atrás dela enquanto resmungava por ter sido acordada a meio da noite e esperando que fosse por um motivo que justificasse isso. Sentaram-se as duas depois de olharem para Kevin que também se foi sentar, Ryan olhou para eles engolindo em seco enquanto se juntava aos amigos.

- Eu vi um lobo! – acabou por dizer mantendo-se de pé, estava nervoso como tudo e ainda nem acreditava no que tinha visto. – Era enorme. – acrescentou.

Os outros três olharam para ele de olhos arregalados e Madeleine abanou a cabeça.

- Andas a sonhar demasiado Ryan. – revirou os olhos e encostou-se para trás, a sério que tinha sido acordada para ter de ouvir uma parvoíce daquelas?

Rachel ainda estava de olhos arregalados sem saber ao certo o que dizer ou o que pensar de tudo aquilo. – Só te falta dizer que era um lobisomem. – revirou os olhos e não conseguiu evitar rir-se daquilo que tinha dito.

- Vocês estão a gozar comigo é? – perguntou o rapaz a começar a ficar chateado por estarem a duvidar daquilo que ele estava a dizer. Olhou para Kevin que ainda não tinha aberto a boca para falar desde que ali tinham chegado. – Não dizes nada tu? – perguntou ao rapaz.

Kevin abanou ligeiramente a cabeça. – Acho que elas têm razão Ryan, provavelmente não era nada ou então era apenas um cão. – encolheu os ombros.

- Não era um cão! – Ryan praticamente cuspiu as palavras para o amigo e abanou a cabeça. – Eu sei bem o que vi, era enorme e aqueles olhos… - engoliu em seco. – Era um lobo. – olhou depois para Rachel. – E sim, acho que era um lobisomem.

Kevin levantou-se e aproximou-se do amigo. – Cala-te com isso Ryan, já viste bem a estupidez que estás a dizer? – perguntou com um revirar de olhos fazendo com que o outro ficasse ainda mais chateado.

Madeleine suspirou e olhou pela pequena e única janela que continha aquele armazém, ao olhar para lá apenas conseguia avistar a lua, uma enorme lua completamente cheia.

- É lua cheia… - disse de sobrolho franzido quando o seu olhar foi de novo posto nos amigos. Rachel retraiu-se e encolheu-se um pouco no sofá sentindo um pequeno arrepio passar-lhe pelo corpo. Será que Ryan estava mesmo a falar a sério?

Todos deram um pequeno salto quando Kevin bateu com o punho na pequena mesa que estava entre os sofás fazendo os outros olharem para ele.

- Podem parar todos com isso? – perguntou praticamente num grito. – Tu estás a imaginar coisas Ryan. – olhou depois para as amigas alternadamente. – E vocês nem pensem em começar também a acreditar nessas coisas ouviram? Não existem lobisomens. – soltou uma gargalhada e abanou a cabeça. – Isso é dos filmes e séries que vocês vêem. – acrescentou.

Viu os outros apenas com o olhar fixo nele.

- Mas… - começou Rachel quando foi interrompida pelo rapaz de novo.

- Esquece Rachel. – avisou Kevin. – E esqueçam vocês também. Vamos todos esquecer este assunto pode ser? – perguntou mais em tom de aviso do que outra coisa qualquer. Aos poucos os outros foram assentindo incluindo o Ryan que estava de olhar baixo.

Estava irritado, principalmente irritado com Kevin por estar a duvidar do que ele estava a dizer, ele não estava maluco e sabia muito bem o que tinha visto. Assentiu apenas porque sim, pois sabia que era impossível esquecer aquilo.

- Acho que devíamos ir embora. – retorquiu Madeleine uns segundos depois e levantou-se do sofá onde estava instalada.

- Sozinhos? – perguntou Rachel encolhendo-se mais e recebendo um olhar severo de Kevin que nada disse, aquele olhar bastava. A rapariga levantou-se juntando-se assim à outra loira, Ryan pelo contrário sentou-se num sofá depois de ter permanecido em pé durante a conversa toda.

- Eu não vou já. – disse olhando para os outros. – Podem ir vocês, eu daqui a pouco também vou. – acrescentou, estava sem vontade nenhuma de ir para casa.

Kevin disse às raparigas para irem embora descansar e não pensarem mais naquilo, ele ficaria ali também mais um pouco. Elas assentiram e depois de se despedirem foram embora deixando os rapazes ali.

Ryan revirou os olhos, preferia ficar sozinho do que na companhia de Kevin. Seguiu os movimentos do rapaz com o olhar, este tinha ido buscar a sua mochila que se encontrava encostada a um pequeno canto, voltou para a beira de Ryan e abriu o fecho da mochila tirando de lá de dentro um pequeno saquinho.

- Droga?! – gritou Ryan tapando depois a boca. A sério que Kevin andava com droga depois de ter prometido aos outros que não voltaria a tocar naquilo? – Kevin tu prometeste, as raparigas vão-se passar tanto e tanto quando souberem! – exclamou abanando a cabeça.

O outro encolheu os ombros. – A Mads já sabe. – disse ao lembrar-se de quando a rapariga tinha visto aquele mesmo saquinho na sua mochila quando estavam na praia. – E tu mantem-te calado. – avisou com um revirar de olhos. Ryan revirou os olhos também, odiava quando o Kevin começava com aquela sua mania de pensar que mandava em tudo e em todos.

Kevin abriu o saquinho e o outro abanou negativamente com a cabeça.

- Eu não quero. – disse apenas.

O rapaz olhou para ele. – Queres sim, precisas de esquecer essa coisa toda do… lobo. – revirou os olhos recebendo um encolher de ombros como resposta do amigo. Sentou-se no chão em frente à pequena mesa e virou parte daquele pó branco em cima da mesa, Ryan levantou-se do sofá e juntou-se a Kevin no chão. Não gostava de se drogar, o que era estranho devido a todas as rebeldias e adrenalina de que tanto gostava, no entanto gostava de ter controlo total sobre o seu corpo.

Ficou a olhar para Kevin enquanto este preparava tudo, Kevin tinha prometido deixar-se das drogas mas não conseguia, aliás nem era não conseguir, era mesmo que ele não queria. Era bom por vezes esquecer-se de tudo à sua volta e sentir-se livre. Para além de que naquele momento Ryan precisava de esquecer aquilo que tinha visto, era o melhor para ele.

Olhou para Ryan e juntos snifaram o pequeno montinho de pó que estava sobre a mesa, não tardou a que ambos olhassem um para o outro de olhos vidrados e se começassem a rir que nem uns malucos.

- Adoro isto! – exclamou Kevin pondo-se de pé e cambaleando quase caindo num dos sofás. Ryan riu-se e deitou-se no chão. – És tão estúpido Kev. – disse entre gargalhadas.

- É, eu sei. – disse o outro acabando por se sentar. – Mas vocês não vivem sem mim, por isso… - encolheu os ombros e riu-se. Ryan abanou a cabeça e fechou os olhos enquanto ouvia Kevin a dizer parvoíces de todo o tamanho. Ao fim de alguns minutos ambos estavam a dormir.

 

Aqui está o capítulo tal como eu tinha dito, espero é que vocês não se esqueçam de vir ler o.o porque estão habituadas a ser só ao sábado... então pronto...

8 comentários

Comentar post