Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

More than words.

More than words.

My universe [um]

Camilla despertou para mais um dia e fitou as paredes despidas  do seu quarto, quer dizer, não podia ser considerado o seu quarto visto que o partilhava com mais duas raparigas: Annie e Alexis, sendo que esta última era provavelmente a sua melhor amiga. Afinal de contas, era a única que alguma vez tivera. No orfanato era assim, todos os quartos eram ocupados por três ou quatro pessoas, com as raparigas num dos corredores e os rapazes num outro corredor oposto aquele. Com a partilha de quartos era um bocado difícil ter toda a privacidade que se queria pois raramente o quarto se encontrava desocupado. E quando isso acontecia, Camilla dava muito valor a esses momentos em que podia estar sozinha.

Afastou os lençóis para o lado e depois de passar os dedos pelos olhos, numa tentativa de afastar o sono que ainda a consumia pousou ambos os pés no chão frio e levantou-se da cama. Encolheu-se instantaneamente devido ao frio que se fazia sentir naquela manhã de outono. Setembro tinha chegado e com ele o frio que começava a ser mais intenso a cada dia que passava, Londres já não era uma cidade muito quente, mas naquela altura do ano as temperaturas tendiam a descer sempre mais. Para tornar aquilo tudo ainda mais difícil o orfanato onde ela estava já desde criança não tinha grandes condições devido à falta de meios financeiros, por isso mesmo, na grande parte das vezes o aquecimento tinha de ser mantido desligado.

London’s orphanage, era um orfanato situado num recanto da cidade de Londres, já tinha sido construído na década de sessenta, sendo que já tinha assim cerca de cinquenta anos e o seu estado um pouco velho era, por isso, difícil de esconder apesar das várias remodelações que já tinha sofrido ao longo dos anos. Camilla encontrava-se ali desde os seus cinco anos, fazia em breve dezoito anos sendo que já estava naquele orfanato à tempo suficiente para conhecer todos os seus recantos.

- Camilla? – sobressaltou-se ao ouvir o seu nome, sabia que tinha sido pronunciado por Alexis que entretanto devia ter despertado do seu sono. Olhou na direcção da amiga e viu-a esperguiçar-se.

- Desculpa se te acordei. – Camilla murmurou num tom de voz baixo com medo de acordar também Annie que ainda se encontrava a dormir.

Alexis abanou negativamente a cabeça como que a dizer que não tinha sido acordada por Camilla, afinal esta tinha sido muito silenciosa, como já era um hábito seu. Por vezes sentia que podia vagear pelos corredores do orfanato sem que alguém notasse a sua presença.

A rapariga morena abstraiu-se de Alexis e pegou em algumas roupas que na noite anterior tinha deixado perto da sua cama, saiu do quarto e entrou na casa de banho que se situava ao fundo daquele corredor. Depois de tomar o seu duche matinal e vestir as suas roupas simples e quentes voltou ao quarto para escovar os cabelos escuros que lhe caiam lisos pelas costas. Alexis já tinha saído do quarto sem que Camilla soubesse para onde é que ela tinha ido. Ela e a amiga, pareciam bastante diferentes exteriormente, mas no seu interior poderia dizer-se que se completavam uma à outra.  Camilla possui longos cabelos negros, os seus olhos castanhos  e a sua pele morena não mostravam a cidade onde ela nasceu. Os únicos aspectos que mostram que Camilla é francesa é o seu leve sotaque na pronúncia de algumas palavras e o seu nome originário de França, apesar de que ao longo do tempo o seu nome foi sendo alterado de Camille para Camilla, como toda a gente agora a chama. Fora estes aspectos a rapariga poderia ser considerada uma simples rapariga nascida numa qualquer cidade. Alexis é completamente o oposto, um pouco mais baixa que Camilla e possuidora de cabelos loiros assim como uns olhos e uma pele claros.

 

Camilla desceu para o andar de baixo onde já ouvia o barulho de vozes vindas dos outros orfãos que viviam naquele mesmo orfanato, já estava um pouco tarde para a hora do pequeno-almoço e Camilla tinha sorte de ninguém ter ido ao quarto despertá-la, tanto a ela como às outras raparigas. Sorrateiramente, dirigiu-se à cozinha parando à porta da mesma quando ouviu o som de vozes dentro da mesma, uma era familiar dela, a voz de Grace. Grace era uma das funcionárias que trabalhava e vivia naquele orfanato e uma das poucas que eram simpáticas. Camilla dava-se muito bem com ela, pois aquela senhora já de alguma idade tratava-a como se ela fosse sua filha. A outra voz era desconhecida e mais grossa, sendo que Camilla chegou à conclusão que era de um rapaz. Juntou as sobrancelhas e com cuidado espreitou pela porta que se encontrava aberta. Os seus olhos percorreram o corpo que se encontrava mais à frente e pararam quando chegaram ao rosto daquela pessoa. Era um rapaz alto, com um bom porte e demasiado bem vestido para ali estar. Os seus cabelos claros  estavam cortados curtos e desalinhados dando-lhe assim um ar menos formal. Era bonito muito bonito, era assim que Camilla o teria descrito apenas numa palavra.

- Volto noutro dia para trazer mais algumas coisas. – a voz do rapaz surgiu de repente fazendo Camilla recompor-se e esconder-se novamente. Soava atraente e parecia uma melodia para os ouvidos da rapariga. Ouviu alguns passos afastarem-se e de seguida a porta das traseiras a abrir e a fechar-se. Ele tinha saído. Camilla fechou os olhos ainda com aquele rosto preso no seu pensamento assim como aquela voz. Quem seria ele?

 

E aqui está o primeiro capítulo um pouco mais cedo que o que eu tinha dito. Mas a Cris faz anos e isto é como que uma prendinha para ela!!! Parabéns e espero que gostes e que todas as outras leitoras também gostem!

9 comentários

Comentar post