Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

More than words.

More than words.

My universe [três]

teresa palmer tumblr - Google zoeken

Tinham-se passado uns dias desde a primeira vez que Camilla tinha visto Jackson, desde aquele dia nunca mais o rapaz tinha aparecido no orfanato.

Camilla entrou no quarto e parou em frente ao espelho de corpo inteiro que havia numa das paredes do quarto. Fitou o seu rosto por uns momentos e passou os dedos pelo mesmo, de seguida despiu rapidamente a camisola que vestia e deixou-a cair no chão aos seus pés. Virou-se de costas para o espelho e rodou o pescoço até conseguir ver através do espelho as suas costas. Ao olhar à primeira vista para as costas da rapariga não dava para perceber o que eram as marcas que ela tem nas costas, mas quando se olha com mais atenção percebe-se que tem o formato de umas asas. Camilla é uma fada e tem de viver com isto desde que se lembra. Não sabe o motivo daquelas marcas estarem nas suas costas nem o porquê de isto ter acontecido com ela, sempre pensou que era uma rapariga normal como as outras, mas agora sabe que isso não é verdade. Ser fada é um grande segredo que Camilla tem de esconder e apenas duas pessoas o conhecem: Grace e Alexis. Grace porque sempre foi uma pessoa que Camilla viu como uma mãe, sempre cuidou dela e sempre lhe deu mais atenção do que às outras crianças. Quem poderia resistir a alguém como Grace? Camilla simplesmente não conseguia. Sabia que podia confiar naquela mulher já de certa idade e desde sempre que esta a ajudava a suportar e a guardar este segredo. Alexis sabia porque, bem porque era a melhor amiga de Camilla ali. Supostamente as melhores amigas sabem tudo umas sobre as outras e Camilla sempre soube que devia isso a Alexis. Não conseguiria guardar dela um segredo assim tão grande.

Desviou o olhar do espelho e suspirou baixinho. Apesar de muitas raparigas sonharem com aquelas coisas de fadas e tudo o que tinha a ver com o sobrenatural, Camilla nunca achou isso nada demais e gostava mesmo de não ter de viver com aquilo. No entanto, não podia fazer nada quanto a isso.

A rapariga sobressaltou-se quando a porta do quarto se abriu de repente e pegou na sua camisola que se encontrava no chão para a vestir. Suspirou aliviada quando viu que era apenas Alexis.

- Sou só eu. – disse a rapariga quando viu a amiga meio atrapalhada.

A outra assentiu. – Que susto Alexis. – suspirou e acabou por vestir a camisola.

Alexis encolheu os ombros e atirou-se para cima da cama, olhou para Camilla. – Achas que vais conseguir guardar esse segredo para sempre?

- Espero bem que sim Alexis.

- Eu também e no que depender de mim nunca ninguém saberá. – Alexis sorriu e estendeu uma mão para Camilla. Esta retribuiu o sorriso e aproximou-se da cama acabando por se sentar e agarrar na mão da loira.

- Eu sei. – murmurou. Era tão bom saber que tinha alguém em quem podia confiar mesmo às cegas.

Mais uma vez a porta foi aberta de repente e as raparigas afastaram-se uma da outra instantaneamente.

- Mas será que ninguém sabe bater à portas hoje? – perguntou Camilla baixinho de maneira a que Marie, a funcionária que tinha acabado de entrar no quarto, não ouvisse. Nem se atrevia a falar em voz alta pois sabia o quanto Marie era desagradável. Camilla achava-a a pessoa mais antipática à fase da terra, era difícil alguém conseguir superá-la.

- Venham lá baixo as duas, a Grace quer falar com vocês. – disse apenas e deixou depois as raparigas a interrogarem-se o motivo de Grace as ter chamado.

Ambas encolheram os ombros e sairam do quarto descendo as escadas para o andar de baixo onde supostamente Grace estava à espera delas. Camilla estacou de repente, assim como Alexis quando da porta da cozinha viram sair Jackson. O rosto do rapaz subiu ligeiramente quando viu as raparigas e na sua boca formou-se um sorriso demasiado atraente. Camilla engoliu em seco, sentia-se completamente paralizada e nem sequer sabia para quem aquele sorriso tinha sido dirigido. Talvez para Alexis, talvez para ela… ou talvez para ambas. A rapariga abanou ligeiramente a cabeça para afastar aqueles pensamentos vendo o rapaz continuar a andar pelo corredor passando por elas.

- Oh meu deus. – proferiu Alexis quando ele desapareceu ao fundo do corredor.

Camilla não disse nada e apenas puxou a amiga com ela para dentro da cozinha.

- Ainda bem que já estão aqui. – disse Grace assim que as viu e só naquele momento é que Camilla se apercebeu que se tivessem chegado uns segundos mais cedo tinham dado de caras com Jackson ali mesmo na cozinha. – Tenho uma coisa para vocês. – Grace sorriu e Camilla tentou manter-se atenta ao que a mulher mais velha estava a dizer.

- O quê? – perguntou Alexis e Grace entregou a cada uma delas um pequeno cartão. Ambas franziram a testa e Camilla sentou-se num dos bancos enquanto lia.

- Um baile de máscaras?? – perguntou embasbacada enquanto fitava Grace. Segundo aquele cartão haveria um baile de máscaras dali a três dias no orfanato, seria um baile organizado pelas empresas Montgomery com o intuito de angariar dinheiro para o orfanato.

Camille sorriu já completamente entusiasmada e ficou ainda mais quando Grace disse que Jackson iria estar presente naquele baile.

 

Acho que este capítulo não está nada de jeito, mas pronto. Desculpem e espero que os próximos sejam melhores.

Respondi aos vossos comentários ao capítulo anterior no próprio post, desculpem. Vou tentar responder nos vossos blogs porque sei que é melhor.

E por último, ando atrasada a ler algumas das fics que comecei a acompanhar. Prometo que irei ler tudo!

Beijinhos

8 comentários

Comentar post