Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

More than words.

More than words.

Capítulo 21 - don't judge me

 

Agnes respirou fundo várias vezes seguidas tentando impedir que as lágrimas caíssem. Devia ter-se mantido afastada de Dylan sempre, mesmo quando não era isso que queria, mesmo quando ele se aproximava. Mas não conseguia, havia algo que não a deixava resistir-lhe. Tanto lhe apetecia bater-lhe num momento como no outro a seguir só tinha vontade de o beijar. Mas sabia, desde sempre que Dylan era assim, andava sempre atrás de todas e queria sempre todas, não iria ser diferente com ela…

- Não vais chorar sua estúpida! – resmungou para si repetidas vezes, passou os dedos pelos olhos e desencostou-se da porta. Suspirou e abriu a mesma deparando-se com Dylan que estava mesmo naquele momento a passar ali.

- Finalmente! – disse o rapaz assim que o seu olhar se cruzou com o dela. Agnes revirou os olhos perante a sorte que tinha tido, tanta coisa para fugir dele e acabara por dar de caras com ele.

- Finalmente nada. – resmungou e abriu mais a porta para sair. Dylan aproximou-se bloqueando-lhe a saída.

- Não vais a lado nenhum, temos de falar. – disse olhando a rapariga que tentava passar por ele.

- Não tenho nada para falar contigo. – resmungou Agnes impaciente, só queria sair dali e nunca mais voltar a olhar para a cara dele.

- Tenho eu! – retorquiu o rapaz, empurrou-a ligeiramente para trás fazendo-a entrar novamente na sala e fechou a porta encostando-se à mesma para que Agnes não pudesse sair.

- Deixa-me Dylan!!! – resmungou a rapariga. – Abre essa porta, já te disse que não tenho nada para falar contigo.

- Não queres falar não fales. – disse o rapaz. – Ouve-me pelo menos. – pediu com um suspiro.

- Estou à espera. – Agnes revirou os olhos, encostou-se a uma das mesas cruzando os braços e fitou-o esperando que ele começasse a falar. Dylan mordeu o lábio e devagarinho aproximou-se dela fazendo-a suspirar mas deixou-se ficar quieta e calada, estava sem paciência nenhuma para discutir mais.

- Foi ela que me beijou. – disse o rapaz fitando os olhos dela.

- Hm hm. – encolheu os ombros, como se fosse acreditar naquilo. Baixou o rosto desviando o seu olhar do dele. – Não tenho nada a ver com isso Dylan. – acrescentou logo de seguida. O rapaz suspirou e aproximou-se mais dela, segurou-lhe no rosto elevando-o e fazendo-a olhar para ele.

- Estou a falar a sério Agnes, foi ela. – disse bem lentamente e sem nunca deixar de a olhar. Segurou-lhe melhor no rosto quando ela tentou desviar novamente o olhar.

- Eu.não.tenho.nada.a.ver.com.isso. – voltou a repetir a rapariga fitando-o também e deixando escapar um suspiro. – Deixa-me Dylan! – resmungou.

- Não deixo! – resmungou ele. – Tens a ver sim, se não tivesses não tinhas ficado toda afectada e aí cheia de ciúmes. – acrescentou.

- Não tenho ciúmes! – gritou a rapariga. – Nem fiquei afectada, tu é que és um nojento que só sabes andar atrás de todas e usar todas como se fossem um brinquedinho que quando te fartas deitas fora. – continuou praticamente a gritar. – E tu é que ficaste todo afectado senão não tinhas vindo atrás de mim.

O rapaz respirou fundo e largou-lhe brutamente o rosto afastando-se dela.

- Pois é isso que pensas de mim não é? – perguntou olhando-a. – Achas que ando a gozar contigo quando fazemos todas aquelas coisas que já fizemos?

- Sim, é exactamente isso que penso e que acho! – respondeu ela engolindo em seco e olhando-o também. – E não é verdade Dylan? Num momento estás a beijar-me a mim e no momento seguinte estás a beijar outra.

O rapaz suspirou e respirou fundo, era claro que ela pensava isso, eram essas coisas que ele passava a vida a demonstrar. Mas não era assim… nunca se tinha aproveitado dela e muito menos gozado com ela, porque ela era diferente… E não tinha beijado aquela rapariga, por mais estranho e absurdo que pudesse parecer fora mesmo ela que o beijara.

Ele sabia que estava a mudar, aquelas coisas que Agnes pensava eram verdade à uns tempos atrás… mas desde que a rapariga começara a entrar na sua vida ele não queria mais ninguém, não queria beijar outras, não queria nada com outras porque só a queria a ela… Abanou a cabeça para parar com aqueles pensamentos.

- Não... eu não sou essa pessoa horrível que tu pensas que eu sou. – disse ele como resposta ao que ela tinha perguntado.

- Não sejas mentiroso. – resmungou Agnes, começou a andar com o objectivo de se ir embora, não queria ouvir mais nada do que ele tivesse para dizer. O rapaz agarrou-a pelo braço assim que ela passou à sua beira. – Que foi? – perguntou irritada.

- Acredita em mim Agnes! – pediu ele com um longo suspiro sem saber o que mais dizer.

- Não consigo. – retorquiu ela e abanou o braço para se soltar dele. – Deixa-me que quero ir embora. – disse olhando para ele.

- Não queres nada… - disse Dylan.

- Quero sim! – a rapariga abanou mais o braço conseguindo soltar-se finalmente, afastou-se dele e pôs a mão na maçaneta da porta. Virou-se para ele antes de a abrir. – E vê se esqueces que eu existo! – resmungou e voltou-se novamente abrindo a porta, respirou fundo. – Odeio-te! – disse bem alto, saiu de dentro daquela sala e bateu com a porta.

- Fixe, eu também! – gritou ele, bateu com o punho com força na mesa mais próxima dele e respirando fundo abriu a porta, saindo também da sala, bateu-a com tanta força quanta tinha.

 

 

ps: peço desculpa por ultimamente andar a demorar mais tempo a postar os capítulos :/ 

13 comentários

Comentar post

Pág. 1/2