Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

More than words.

More than words.

Another Life - 10

 

- Ninguém precisa de saber que me ias ajudar, tal como eu te disse. Que merda, preciso de sair daqui. – retorqui.

Cameron agarrou-me nos braços. – Tem calma. – pediu num tom de voz baixo e eu deixei descair os meus ombros, respirei fundo e quando levantei o meu olhar, ele estava demasiado próximo de mim. – Eu… sei lá… por vezes tenho vontade de te ajudar a sair daqui, sabes? É injusto o que eles estão a fazer contigo e com... com os outros como tu.

Juntei as sobrancelhas, meio surpresa pelo que ele tinha acabado de dizer. Abanei um pouco a cabeça, e suspirei baixinho, não podia confiar no que ele estava a dizer, não de todo. Ele estava com os outros, não sei porque motivo, mas estava, e nada me garantia que eu podia confiar naquilo que ele estava a dizer.

- Estou a falar a sério. – disse ele de repente, como se tivesse lido os meus pensamentos. Olhei-o, fitando aqueles olhos. Apesar de tudo, ele mantinha sempre a sua expressão séria, que devo dizer, que lhe dava um ar demasiado atraente. E nem sei o porquê de estar a pensar estas coisas.

- E de que serve isso? Eu tenho de continuar aqui, não é? – acabei por dizer.

 

***

- O que… o que se passa..? – perguntei confusa, quando finalmente consegui abrir os olhos. Sentia a minha cabeça completamente vazia e não me estava a conseguir recordar de nada, nem do porquê de estar dentro de um carro. Sentia o movimento do mesmo à medida que este se ia deslocando pela estrada, e isso só fazia com que a minha barriga desse voltas e mais voltas.

Olhei para o lado, quando o consegui fazer, vendo que Cameron estava ali comigo. Isso deixou-me um pouco mais aliviada, porque para onde quer que me estivessem a levar, pelo menos ele estava comigo… e apesar de tudo, sei que tentaria não deixar que me fizessem mal.

- O Graham anda metido nuns negócios meio secretos, segundo ele, e vai usar-te para leres a mente a uma pessoa. – acabou por me dizer, num tom de voz baixo, para que só eu o pudesse ouvir.

- A sério? – perguntei meio chocada. Nunca me tinha passado pela cabeça que ele me fosse usar para uma coisa daquelas, pensei que só me queria para as suas tentativas falhadas de aperfeiçoar aquela fórmula. – Mas porque é que não me estou a lembrar de nada? Nem sequer me lembro de sair de lá… - suspiro.

- Ele injectou-te qualquer coisa para te deixar inconsciente, e suponho que o facto de não te lembrares de nada, seja uma das consequências do que quer que seja que ele injectou. – consegui ouvir o suspiro dele, que ecoou por todo o carro.

Deixei a minha cabeça cair para trás, e fechei por momentos os olhos, tentando manter-me calma, apesar de o meu coração estar a bater de forma demasiado rápida. Sentia-me nervosa e tinha o pressentimento que algo de mal iria acontecer.

Virei o meu rosto para o lado, quando senti o braço de Cameron roçar no meu, devido à proximidade que havia entre nós, e dei por mim a descer o olhar. Este parou quando chegou à mão dele, que ele tinha colocada sobre o seu colo. Engoli em seco e estiquei um pouco a minha mão, até conseguir agarrar na dele. Senti-o contrair-se um pouco, mas não fez nada para retirar a mão.

- Desculpa… - sussurrei baixo, sabendo que ele me conseguia na mesma ouvir. Não sei o porquê de estar a fazer aquilo, mas precisava muito de sentir que não estava sozinha, precisava de sentir que havia alguém que no fundo não me queria tanto mal. Talvez eu apenas estivesse demasiado carente, mas o facto de sentir a mão dele, quente, contra a minha, foi o suficiente para eu me conseguir acalmar um pouco.

De repente o carro parou de andar.

 

Capítulo com demasiadas coisas entre a Summer e o Cameron, e como podem ver, eles estão a ficar mais próximos! Tenho a certeza que vocês gostaram disto ahahah.

Outra coisa, esta "viagem" trará muitas coisas, tanto na aproximação deles os dois como outra coisa que irá acontecer em breve e que eu estou ansiosa que vocês leiam. Posso só dizer que é uma coisa muito má (como eu já disse, a Summer tem muito azar) e mais não posso dizer. Espero que tenham ficado curiosas.

Beijinhos

7 comentários

Comentar post