Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

More than words.

More than words.

Another Life - 20

 

Quando abro os olhos, de forma repentina, apenas vejo Cameron no meu campo de visão. Apesar de estar tudo um pouco turbo, sei que é ele. Tento olhar em volta, mas sinto-me tão fraca, que mal consigo virar o meu rosto para o lado. Não sei onde estou, mas o que quer que seja que está por baixo de mim, é duro e não mole e confortável como a cadeira onde antes me encontrava. A cadeira, aquela sala, a seringa, as experiências… tento pensar no que aconteceu a seguir, mas tudo não passa de uma mancha indistinta na minha cabeça.

- Summer. – oiço a voz de Cameron mesmo à minha frente e apenas profiro um pequeno “hm”. – Acordas-te, finalmente. – ele diz e consigo ouvir o seu suspiro. – Pensei que estavas… morta.

- Também eu. – digo num tom de voz muito baixo quando consigo arranjar forças suficientes para falar. – O que aconteceu? – pergunto, depois, e olho para ele, sentindo por fim a minha visão começar a voltar ao normal.

Ele explicou-me então, tudo o que se tinha passado na outra sala, depois de eu perder os sentidos. Depois trouxe-me para esta sala, onde já estávamos há bastantes horas. Horas essas em que eu fiquei sempre inconsciente, até agora.

Suspiro depois de o ouvir falar, e com a sua ajuda, sento-me. Apercebo-me apenas neste momento de que estou no chão. Aquela sala encontra-se completamente vazia, sem qualquer móvel ou algo do género.

- Onde estou? – pergunto, enquanto os meus olhos percorrem ainda toda aquela sala.

- Estamos numa sala… neutra. Aqui os teus poderes funcionam. – ele olha-me de forma atenta, como se tivesse ficado confuso por eu ainda não ter usado os meus poderes em meu benefício agora que ali estou.

- Não… - digo simplesmente e abano a minha cabeça.

- Não o quê?

- Não consigo usar os meus poderes aqui, Cameron. – engulo em seco, quando começa  a fazer-se luz na minha cabeça.

- Nesta sala tens de conseguir. – ele continua a olhar-me atentamente.

Mas eu não consigo usar nenhum dos meus poderes, não consigo teletransportar-me daqui para fora, não consigo comunicar com os meus amigos nem ouvir se eles estão a tentar falar comigo, não consigo manipular a mente do Cameron ou até mesmo ler os seus pensamentos. Nada, não consigo fazer nada disso.

Levanto-me de um salto e encaro Cameron. – Eles conseguiram. Eles conseguiram tirar-me os poderes, Cameron! – digo, praticamente a gritar e levo as mãos à minha cabeça, começando de seguida a abanar a mesma. Eles conseguiram fazer o que tanto queriam. Eles acertaram na fórmula, tiraram-me os poderes e quando o descobrirem, vão fazer o mesmo a todas as pessoas que são como eu. – Não acredito! – grito agora mais alto e não consigo evitar as lágrimas que começam a cair a fio pelo meu rosto. – Não quero ser assim… não quero ficar sem os meus poderes. Não quero!

Odiava sentir-me assim… tão normal. Odiava não passar de uma simples humana, um objecto nas mãos dos outros. Frágil, facilmente derrotada e destruída.

Empurrei o Cameron para trás, quando ele começou a tentar acalmar-me. – Larga-me! – digo encarando-o. – Tu não entendes, tu nunca irás entender. Eles destruíram a minha vida, eles são uns monstros e tu és como eles, Cameron. – grito, completamente irritada. – Queres fazer-me tanto mal quanto eles. – acrescento.

Ele abana a cabeça. – Estás muito enganada, Summer. – os seus olhos, azuis, continuam a olhar para mim.

- Quero sair daqui, já. – grito na sua direcção.

 

Vocês ficaram todas entusiasmadas com o capítulo anterior! ahahah, adorei isso. Beem, a Summer perdeu os seus poderes... o que vocês acham que vai acontecer a seguir? E ela agora está "mal" com o Cameron, porque, bem, é a única pessoa que ela tem para descarregar tudo. Espero que tenham gostado. Beijinhos e até sábado

8 comentários

Comentar post