Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

More than words.

More than words.

Fragile - 22 |não voltes a fazê-lo

large.,.jpg

 

Mantive-me completamente quieta quando senti uma mão deslizar do meu ombro pelo meu braço e depois a voz de James a sussurrar ao meu ouvido um baixo e rouco olá. Virei-me de forma repentina para ele, mas logo me arrependi de ter feito isso, devido à enorme proximidade que havia entre nós naquele momento.

- O Edwin estava à tua procura. – foi a única coisa que me lembrei de dizer naquele momento.

Os seus ombros encolheram-se ligeiramente e os meus olhos desceram, de forma involuntária, para os seus lábios ligeiramente entreabertos.

- Eu já falei com ele. Sabes que ele e a tua amiga se andam a dar muito bem? – ele perguntou, e eu sabia que isso era tão estranho para ele como era para mim.

Assenti levemente com a cabeça e dei um pequeno passo para trás, tentando afastar-me dele e do seu perfume, que parecia entranhar-se a todo o momento no meu nariz.

- Mas não falemos deles. – ele acrescentou logo de seguida e eu levei à boca o copo que tinha ainda na minha mão. Bebi uma grande quantidade daquela bebida, sentindo os olhos de James postos em mim em todo o momento.

- Porque é que estás a olhar para mim dessa maneira? – inquiri por fim, agora com os meus olhos também postos nos seus, de cor esverdeada.

- De que maneira? – as suas sobrancelhas uniram-se ligeiramente, mostrando certa confusão.

Encolhi os ombros, sem saber o que lhe responder e suspirei profundamente quando James segurou o meu braço, e me puxou para um canto daquela enorme sala.

- Está muita confusão ali no meio. – explicou, mesmo sem ser preciso eu perguntar nada. Não entendia o que ele queria e porque insistia em estar sempre tão perto de mim.

Fitei o seu rosto, quando ele olhou de forma distraída para as pessoas ali presentes. Tinha de admitir que James era muito bonito, talvez o rapaz mais bonito da escola, o que explicava o facto de as raparigas andarem sempre todas atrás dele. Já para não falar que ele conseguia ser bastante sedutor quando queria.

- James! – protestei de repente, quando ele me puxou completamente contra o seu corpo. Tinha estado tão distraída a olhar para ele, que nem sequer me tinha apercebido que ele tinha voltado novamente a sua atenção para mim.

- Estavas a olhar para minha dessa maneira porquê? – ele perguntou, fazendo os cantos dos seus lábios subirem num pequeno sorriso.

- Estava a olhar normalmente, e podes largar-me? – perguntei num pequeno resmungo. Não gostava nada daquela proximidade toda. Já conseguia sentir a sua respiração quente embater no meu rosto e limitei-me a tentar afastar-me, mas era difícil. Os seus braços rodeavam a minha cintura e os meus braços estavam presos entre os nossos corpos. Conseguia sentir o bater do seu coração, por baixa da t-shirt escura que ele tinha vestido. – James…

As minhas palavras murmuradas, de nada me serviram, pois no momento seguinte os seus lábios estavam pressionados nos meus. Consegui sentir primeiro a suavidade dos mesmos a roçar nos meus de forma lenta e de seguida estes começaram a mover-se. Juro que queria empurrá-lo, afastá-lo de mim e gritar imensos palavrões dirigidos a ele mas naquele momento, não consegui fazer nada disso. Parecia haver algo a impedir-me e quando dei por mim, estava a mover também os meus lábios contra os seus.

Senti as minhas costas serem pressionadas pela mão dele, puxando-me assim mais contra si. Ao mesmo tempo os seus lábios moviam-se de forma um tanto desesperada, como se ele desejasse há muito tempo que aquilo acontecesse. As minhas mãos foram parar ao seu cabelo, entrelaçando-se nos fios deste, o fez com que James deixasse escapar um baixo grunhido contra os meus lábios. Senti a sua língua deslizar pelos mesmos e depois de eu os entreabrir de forma ligeira, a sua língua deslizou para o interior da minha boca.

Quando ao fim de um pouco quebrei aquele beijo, James ficou a olhar para mim, com os seus olhos brilhantes agora focados nos meus. Sentia a minha respiração completamente descontrolada e ainda nem acreditava no que tinha acabado de acontecer.

- Nem imaginas há quanto tempo eu queria fazer isto. – ele sussurrou por fim.

Eu afastei-me ligeiramente dele, fazendo as suas mãos deixarem de me tocar e engoli em seco, enquanto abanava a minha cabeça.

- Não voltes a fazê-lo. – murmurei, tentando que a minha voz soasse normal.

- Não negues algo que tanto queres. – ele murmurou, voltando a colocar aquele sorriso no seu rosto. Odiava tanto quando ele sorria daquela maneira.

- Preciso de uma bebida. – e estava mesmo a precisar, oh se estava! Quanto mais bebesse melhor, talvez esquecesse que tinha acabado de beijar James. Não era um rapaz qualquer que me tinha aparecido à frente, era James.

 

Acho que ninguém estava à espera que isto fosse acontecer agora! E tenho a certeza que vocês adoraram ^^ . Agora resta saber o que por aí vem. 

Mudei as capas de três das minhas histórias: a Don't Judge Me, a Another Life e da Fragile. Se tiverem curiosidade em ver as capas, podem ir ali em baixo onde diz "fic's" e entram nos nomes das mesmas e conseguem ver. Como a Fragile ainda não está naquele post, se quiserem ver, podem pedir-me o link do post que tem a imagem da capa, que eu mostro.

Beijinhos

7 comentários

Comentar post