Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

More than words.

More than words.

Fragile - 27 |Eu prometo

tumblr_nk30b3Tela1unzklfo1_500.jpg

 

Apetecia-me matar o James por ele me ter beijado, outra vez, mas creio que não poderia matá-lo, visto que eu tinha retribuído o beijo, apesar de ter lutado contra todas as minhas forças para resistir. Ok, esqueçam, eu desta vez não lutei contra nada, apenas me limitei a beijá-lo.

Antes de abrir a porta da casa de banho para sairmos para o seu exterior, rodei o meu corpo de maneira a encarar o James.

- Promete-me que não vais voltar a bater naquele rapaz. – pedi-lhe.

- Eu não lhe vou bater mais Ruby. – ele falou exasperado e revirando os seus olhos de cor clara.

- Promete, James. – insisti uma vez mais, visto que não confiava muito nele. E mesmo que ele prometesse, eu continuava a não confiar a cem por cento.

- Eu prometo. – ele resmungou e de seguida passou por mim, abriu ele a porta e saiu para os corredores que estavam repletos de pessoas.

Não preciso de referir que todas as pessoas olhavam para James, tentando pensar no que se tinha passado e qual teria sido o motivo daquela luta. Claro que não iriam saber, se James não me dizia a mim, era óbvio que a eles também não ia dizer. Avançamos pelo corredor, passando por aquelas pessoas todas que apenas levavam com olhares reprovadores da minha parte, pois odiava que ficassem a olhar feitas estúpidas como se nunca nos tivessem visto antes.

Paramos apenas de andar quando chegamos a uma parte mais calma do exterior, onde estavam o Edwin e a Victoria, ambos se levantaram do banco de pedra onde estavam sentados e olharam-nos, como se esperassem que nós fossemos dizer algo.

- Está tudo bem. – o James disse apenas e sentou-se no banco, ocupando o lugar outrora pertencente ao seu melhor amigo.

- De certeza? – perguntou o rapaz de cabelos loiros.

- Sim, podemos apenas esquecer este assunto? Já passou e não tem mais importância. – os seus ombros encolheram-se ligeiramente e os outros dois limitaram-se a acenar que sim com a cabeça.

Acabei por deslizar o meu corpo pelo banco e um suspiro saiu por entre os meus lábios.

- Acho que temos de ir para as aulas. – comentei, apesar de a minha vontade em relação àquele assunto fosse abaixo de zeros.

As suas caras mostravam que tinham tanta vontade quanto eu tinha, se bem que Victoria até devia ter um bocado. A minha amiga meio nerd, não deixaria de ser assim por ter amigos tão diferentes dela.

 

*

Voltei para casa no fim das aulas e suspirei, ao ver que mais uma vez, esta se encontrava completamente vazia. O meu pai passava o dia no trabalho, ou melhor, parte do dia no trabalho, pois eu sabia, que no final das suas horas diárias de trabalho ele ia sair com Theresa, a mulher que era, supostamente, o grande amor da sua vida. Passavam os dias juntos, estavam sempre a ir jantar fora e eu cada vez via o meu pai menos vezes. Não é que isso me fizesse grande diferença, visto que eu já estava mais do que habituada a ter apenas a minha companhia cá por casa. Ficava sinceramente contente por o meu pai arranjar alguém, e só esperava que aquela mulher fosse melhor do que a minha mãe. Eu não gostava da minha mãe, e não tinha medo de o dizer, ela nunca tinha sido uma verdadeira mãe para mim, visto que nunca se preocupava comigo, apenas queria saber do trabalho e da enorme quantidade de dinheiro que tinha na sua conta bancária. Era tão gananciosa que não quis mais saber do meu pai depois do divórcio, deixando-o sem nada. Apesar de a minha relação com o meu pai também não ser das melhores, visto que em parte ele tinha sido como a minha mãe, eu queria o melhor para ele. Eu ainda tinha um coração, o qual  por vezes ainda usava.

Sabia que aquela relação do meu pai iria evoluir bastante, visto que eles já se conheciam desde praticamente sempre. O amor da parte dele não tinha morrido e creio que o daquela mulher também não. Só me restava esperar para ver no que aquilo iria dar.

E, na verdade, não teria de esperar muito mais tempo.

 

Este capítulo não é nada demais, para além de ser bastante pequeno, mas não queria avançar mais nada aqui. Prometo que o próximo capítulo compensa, não só em tamanho mas também em qualidade!

Respondi aos vossos comentários do capítulo anterior, no próprio post, peço desculpa por isso, porque não gosto de responder aos comentários aqui, porque sei que praticamente ninguém vai ler, mas pronto. Da próximo eu respondo nos vossos blogs.

Outra coisa, MAS MUITO IMPORTANTE (para mim é importante ahah), eu andei a escrever uma One-Shot!!! Estou tão entusiasmada com ela, apesar de não estar nada por aí além ahah. Mas era uma ideia que eu tinha e acabei por a escrever. Eu vou publicá-la amanhã aqui no blog! Espero que vocês leiam, caso queiram, claro. Pronto, este aviso era apenas para informar que vou publicar amanhã, para vocês saberem!

Beijinhos

7 comentários

Comentar post