Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

More than words.

More than words.

Hopeless (11)

Capítulo 11

Landon Watson

“Não adianta tentar destruir alguém que te fez mal, poupa esforços, esses destroem-se sozinhos.”

 

Landon cada vez tinha mais a certeza das suas suspeitas, era por causa de Miles que Savannah estava assim, tão assustada e com medo de contar o que quer que fosse sobre a sua vida. E agora que sabia isso, a sua necessidade de a proteger tinha aumentado consideravelmente.

- O que se passa é que o namorado da Savannah quer levá-la com ele e ela não quer ir. – disse Landon enquanto olhava para Lexie que tinha acabado de entrar no quarto. Ainda bem que ela estava ali, tinha a certeza que seria uma boa ajuda para ele. E para além disso, Landon esperava que Lexie percebesse o que se estava a passar sem ele ter de lhe dizer alguma coisa. Ela, com toda a certeza iria entender. Só poderia haver um motivo para o facto de Savannah não querer ir embora com Miles: tinha medo. E Lexie era inteligente o suficiente para entender o resto que estava por trás daquilo.

Lexie aproximou-se mais dos outros e abanou a cabeça. – A Savannah é que sabe o que quer. – disse apenas. Os olhares de Landon já a tinham feito entender tudo, ou quase tudo, do que se estava a passar. E ela sabia que tinha de proteger Savannah daquele rapaz que ela nem sequer conhecia.

- As coisas não vão ficar assim. – foi o que Miles disse mesmo antes de sair de dentro daquele quarto e se ir embora. O suspiro de alívio de Savannah, assim que ele saiu, foi bastante audível e metade da tensão que se tinha gerado naquele pequeno quarto, desapareceu assim que Miles saiu.

- Obrigada. – disse Savannah com o olhar baixo, nem acreditava que aquilo tudo tinha acontecido. Como é que Miles tinha feito uma cena daquelas em frente de outras pessoas? Por um lado tinha sido bom, assim Savannah tinha consigo ficar ali ao invés de ter ido para casa com ele. Ele estava tão passado que a rapariga não queria mesmo ficar sozinha com ele um minuto que fosse.

Lexie aproximou-se da cama onde a outra rapariga estava sentada e sentou-se também ela, mas numa beira da cama.

- Agora já podes dizer o que se passa, Savannah? – perguntou ela enquanto fitava a rapariga. Esta encolheu-se um pouco, apesar de já calcular que eles sabiam o que se passava, ela continuava com receio de falar.

- Deixa-a Lexie. – foi Landon quem falou e Savannah olhou-o meio confusa. – Já chega disto por agora. Ela tem de descansar e depois de certeza que nos conta o que se passa. – o rapaz disse com um suspiro baixo. Já chegava de chatear aquela rapariga, pelo que parecia ela já tinha passado por bastante. – Já que não podes ficar aqui, vais para minha casa e não, não podes dizer que não. – disse ele.

Savannah manteve-se em silêncio, optando mesmo por não dizer nada, pois sabia que não valia a pena. Levantou-se da cama, deixando-se ficar por um bocado quieta quando sentiu algumas tonturas por se ter levantado depressa.

Landon puxou Lexie para um canto. – Ela vai ficar comigo agora, e é impossível o… namorado dela a encontrar. – disse num tom de voz baixo. – Vou tentar que ela fale comigo e depois ligo-te a dizer qualquer coisa.

Lexie assentiu com a cabeça. – Tem…

- Sim, eu tenho cuidado, não te preocupes. – depois do que lhe tinha acontecido quando ele era ainda uma criança, o que Landon mais tinha agora era cuidado. Sabia muito bem que não se podia ter descuido pois nunca sabíamos o que se escondia por trás de cada esquina. – E não precisas também de te preocupar com ela, não vou deixar que nada de mal lhe aconteça. – ele encolheu os ombros e, mais uma vez, Lexie assentiu com a cabeça.

 

Landon voltou a ir ter com Savannah e depois de terem tudo resolvido e os papeis da alta dela estarem assinados, começaram a dirigir-se para a saída do hospital. Lexie foi com eles até à entrada do hospital e deu-lhes mais umas quantas recomendações, principalmente a Savannah. Era por estas coisas que Landon adorava Lexie, ela estava sempre preocupada com os outros e sempre pronta a ajudar toda a gente. Tinha sido principalmente por causa dela, que Landon tinha conseguido superar, ainda não na totalidade, tudo o que lhe tinha acontecido naquele que tinha sido o pior dia da sua vida. Sabia que devia muito a Lexie e esperava um dia poder fazer por ela tudo o que ela já tinha feito por ele.

Depois de se despedirem de Lexie, Landon ajudou Savannah a entrar no seu carro e começou a conduzir para sua casa.

- Porque é que me estás a ajudar? – perguntou de repente Savannah quando iam já a meio do caminho.

- Porque gostei quando um dia me ajudaram a mim… - foi o que Landon lhe respondeu, ele sabia que a rapariga não entendia o que ele queria dizer com aquilo, mas na verdade isso agora não era importante.

 

Terça haverá um novo capítulo! Não se esqueçam de passar aqui para ler.

Beijinhos

18 comentários

Comentar post