Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

More than words.

More than words.

I want you - prólogo

Aqui está o prólogo, este explica um pouco as coisas de um modo geral antes da história propriamente dita começar. Espero que gostem e que isto vos deixe curiosas para o primeiro capítulo, que será postado no próximo sábado!

Podia dizer que a minha vida era perfeita, até à seis meses atrás, altura em que fui obrigada a abandonar tudo e a mudar-me com os meus pais para outro país. Bem, o melhor mesmo é começar pelo início.

Nasci e vivi sempre na Austrália, um país perfeito para quem, tal como eu, adora sol e praia. Tinha, e ainda tenho, uma melhor amiga que posso considerar como sendo aquela irmã que eu nunca tive. A Rose e eu sempre fomos inseparáveis e sempre fizemos tudo juntas, ela tornou-se, aos poucos na pessoa em quem eu mais confiava. Mais tarde, surgiu o Dave, aquele que se veio a tornar no meu primeiro e único namorado até agora. Conhecemo-nos na escola quando ainda erámos praticamente umas crianças e a nossa amizade foi-se fortalecendo até acabar por se tornar em amor. Como é que eu iria conseguir resistir àquele rapaz loiro de olhos azuis? Já para não falar na sua personalidade, ele era tudo aquilo com que sempre sonhei.

Eu, a Rose e o Dave sempre fomos inseparáveis uns dos outros e no verão, quem nos queria encontrar, bastava ir até à praia que nós estávamos sempre lá. Em parte, porque a grande paixão do Dave, o surf, fazia com que ele passasse imenso tempo na praia.

Bem, a minha vida era mesmo perfeita: uma melhor amiga em quem podia confiar plenamente, um namorado de fazer inveja a todas as raparigas, um país de calor e uma casa à beira da praia. Tudo isto mudou quando o meu pai recebeu uma proposta de trabalho irrecusável num país da Europa, mais precisamente na Suíça. Ele não podia simplesmente recusar aquele trabalho e, portanto, eu e a minha mãe tivemos de largar tudo aqui para ir com ele viver para a Suíça. Tive de deixar a Rose e o Dave, acabámos por nem falar muito sobre o facto de o nosso namoro ter chegado ao fim pois sabíamos que isso era inevitável. Eu ia viver para bem longe da Austrália e o mais certo era nunca mais na vida o ver.

Odiei a minha mudança para a Suíça, não só por ter ficado sem o meu namorado e sem a minha melhor amiga, mas também pelo facto de não parar de nevar naquele meu novo país. Eu odiava a neve, era molhada e na rua estava sempre tanto frio que eu não conseguia parar de tremer. Odiava o facto de ter de andar sempre cheia de roupa e de a minha vontade de sair de casa ser sempre nula. Nem sequer me esforçava minimamente por fazer amigos, pois não queria saber disso para nada, apenas queria a minha antiga vida de volta.

Cerca de quatro meses depois de sair da Austrália, numa conversa no skype com a Rose, obviamente tínhamos mantido o contacto visto que as novas tecnologias facilitavam bastante isso, ela deu-me uma notícia da qual eu não estava nada à espera: ela e o Dave tinham começado a namorar. Apesar de aquilo me abalar e me magoar um pouco, eu não podia julgá-los nem impedi-los de nada. Eles eram os dois livres e eu estava a viver no outro lado do mundo, nem sequer tinha de sofrer por vê-los juntos pois isso nunca iria acontecer pressupondo que eu nunca mais os iria ver. Após isso, as conversas entre nós as duas foram-se baseando um pouco mais na relação deles, apesar de eu tentar fugir desse assunto.

Mais dois meses se passaram e, numa tarde a minha mãe deu-me a notícia pela qual eu ansiava desde que tinha chegado à Suíça, ela tinha falado com uma tia que eu tinha na Austrália e tinham concordado em eu voltar para a Austrália. A minha mãe sabia o quanto eu estava a odiar a Suíça e por isso ela e o meu pai não se importavam que eu voltasse para a Austrália, pois sabiam que assim eu ficaria bem melhor. Além disso, ia estar a viver com a minha tia, uma pessoa de confiança e que tomaria bem conta de mim.

E pronto, aqui estou eu. Hoje é o dia em que vou voltar para a Austrália, as minhas malas estão prontas e estou prestes a embarcar no avião que me levará de volta para o meu verdadeiro lar. Tudo isto podia ser perfeito e eu podia sentir-me a pessoa mais feliz do mundo, mas por mais estranho que pareça, sinto-me um pouco triste. Vou voltar para a Austrália e vou reencontrar a Rose e o Dave, que agora são namorados. Como vou conseguir conviver todos os dias com eles? Sei que já passou muito tempo e talvez o que eu sentia pelo Dave se tenha desvanecido, mas mesmo assim…

O meu nome é Morgan, e sinceramente, não sei como será a minha vida daqui para a frente.

12 comentários

Comentar post

Pág. 2/2