Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

More than words.

More than words.

You're so bad {6}

Depois de Jullie entrar em casa, subiu de imediato para o seu quarto. Felizmente não tinha de arrumar nada daquela noite, visto que tinham empregadas naquela casa que faziam tudo isso. Entrou na casa de banho privada que lhe pertencia e rapidamente tomou um duche, de seguida vestiu o pijama e deitou-se na cama, caindo de imediato no sono.

 

***

O fim-de-semana passou com toda a normalidade, e na segunda-feira, logo pela manhã, Jullie dirigiu-se à empresa. Estava numa altura de paragem na faculdade, e como tal ficava com bastante mais tempo livre para estar na empresa a ajudar no que fosse necessário. Ela adorava aquilo e se tivesse de escolher entre a faculdade e a empresa, ela escolheria esta última sem sequer hesitar.

Sorriu para Hannah que estava já na recepção, meio distraída com pensamentos, e Jullie quase conseguia adivinhar que ela estava a pensar em Colin. Este mero pensamento fê-la rir-se levemente e continuando a andar, a jovem entrou no elevador e subiu para um dos andares superiores. Precisava de dar um recado por parte do seu pai a Douglas, o pai de Finn, mas como sabia que Douglas estava no seu dia de folga, iria dar o recado a Finn e depois este diria ao pai. Além disso nem sequer era nada demais.

Avançou pelo corredor parando apenas quando chegou à frente da porta do escritório de Finn, revirou os olhos para si própria ao imaginar o que Finn diria ao vê-la ali. Abanou a cabeça e sem bater, rodou a maçaneta e abriu a porta.

Os seus olhos arregalaram-se de imediato perante a imagem que surgiu em frente dos seus olhos. Uma rapariga morena estava sentada em cima da secretária de Finn e ele encontrava-se em frente dela. Estavam a beijar-se e a agarrar-se como se não houvesse amanhã. Jullie fez uma cara de nojo e quanto se preparava para virar costas e ir embora, eles pararam com os beijos e o rapaz viu-a ali especada em frente à porta.

- Já estava de saída. – disse Jullie, e só nesse momento é que a outra rapariga se apercebeu de que alguém estava ali.

Rapidamente saltou de cima da secretária e depois de se tentar desculpar de maneira embaraçada, saiu rapidamente dali passando por Jullie sem sequer a olhar.

Jullie franziu a testa e fitou Finn. – Bem, estou mesmo de saída. – voltou a repetir e quando se preparava para abandonar aquela local foi interrompida pela voz de Finn a chamá-la e logo depois sentiu a mão dele a agarrar-lhe no  braço virando-a assim para si. – Larga-me. – resmungou ela. – Já disse que estou de saída. – repetiu pela terceira vez.

- Nem penses em contar a alguém o que acabaste de ver, ouviste? – perguntou ele, num tom de voz demasiado sério. Não podia correr o risco de alguém saber daquilo, pois sabia que quase de certeza que seria de imediato despedido. E isso não podia mesmo acontecer.

Jullie começou a rir-se enquanto olhava para ele. – E se eu contar? – perguntou de forma desafiadora.

Finn apertou-lhe mais o braço, fazendo-a fazer uma careta. – Não vais contar, Jullie. – retorquiu ainda no mesmo tom de voz de à pouco.

- Eu faço o que me apetece. – ela encolheu os ombros. Estava-se a lixar completamente para o que ele queria ou deixava de querer. Desde quando é que ela fazia o que os outros mandavam? Ou melhor, desde quando é que ela fazia o que ele mandava?

- Se contas a alguém, eu… - puxou-a mais para si, fazendo-a ficar mais próxima a ele.

- Tu o quê? Vais ameaçar-me agora, é? – a rapariga riu-se de forma irónica. – É que sabes, esse teu ar de menino mau não me assusta minimamen…

Finn apertou-lhe o braço ainda com mais força, e seguidamente calou-a quando a beijou de forma brusca. Puxou-a mais para si quando percebeu que Jullie estava a corresponder ao beijo e quando o tornou menos brusco, Jullie deu-lhe um empurrão e afastou-se um pouco dele.

- Nem te atrevas a voltar a fazer isso! – avisou-o ela engolindo em seco e tentando ao mesmo tempo controlar a sua respiração. Mas ele estava-se a passar ou quê?

- Porquê? Tens medo de não resistir e voltar a corresponder? – perguntou ele, fitando-a atentamente.

- Cala-te. És um nojento. – ela cuspiu estas palavras e voltou a empurra-lo devido ao facto de estar irritada. Aquilo só fez com que Finn se começasse a rir.

- Sim, Finn. Ri-te muito, depois sou eu quem vai rir quando toda a empresa souber o que andaste a fazer com… com aquela. – Jullie começou a andar para fora daquele escritório mas Finn voltou a pará-la.

- Não vais contar Jullie, e sabes porquê? – perguntou mas nem esperou resposta alguma por parte dela. – Porque se fizeres isso, eu conto a toda a gente que tu me beijaste. E aposto que ninguém vai duvidar de mim. – ele encolheu os ombros de forma descontraída e de seguida largou-a.

Jullie abanou a cabeça e preparou-se uma vez mais para se ir embora. Respirou fundo e mesmo antes de sair, virou-se para ele e deu-lhe um estalo com quanta força tinha no rosto.

- Isto, é por seres um idiota, um chantagista e principalmente, por me teres beijado. – virou costas, mais uma vez, e saiu dali de dentro começando a caminhar em passos apresados pelos corredores. Por dentro sentia-se completamente a ferver apesar de toda a calma que tentava mostrar por fora.

 

Finn levou a mão à cara quando Jullie lhe deu aquele estalo, tinha-lhe doído e ele até tinha ficado surpreso com o facto de ela ter tamanha força. Caraças, pensou para si próprio depois de ficar ali sozinho. Fechou a porta e caminhou até à sua cadeira, continuando entretanto a esfregar a cara, para ver se aquelas dores paravam. Sentou-se e encostou a cabeça para trás fechando os olhos. Abriu-os de imediato, quando se apercebeu que se fechasse os olhos, a única coisa que veria era o beijo que tinha dado a Jullie. Tinha gostado. Sim, tinha gostado de a beijar e isso não era suposto acontecer. Só a beijaste para a irritar. Foi só por isso Finn, por isso esquece que gostaste. Até porque tinha sido uma vez sem exemplo.

 

Antes de mais, desculpem por não ter respondido aos vossos comentários ao capítulo anterior. Esta semana foi um pouco complicada e não estive tanto no computador. Por isso, muito obrigada a todas por lerem e comentarem!

Espero que tenham gostado deste capítulo ahahah (que eu tenho a certeza que adoraram o que aconteceu e que estavam ansiosas por um destes momentos.

Beijinhos e até quarta.

11 comentários

Comentar post

Pág. 1/2